domingo, janeiro 22, 2006

O cinzento veio para ficar


Talvez daqui a cinco anos, o arco-íris possa romper das ramas de chumbo. Até lá, resta-nos carpir com Fernando Pessoa

Nem rei nem lei, nem paz nem guerra,
define com perfil e ser
este fulgor baço da terra
que é Portugal a entristecer –
brilho sem luz e sem arder,
como o que o fogo-fátuo encerra.

1 comentário:

A. M. disse...

O nevoeiro alastrou, de facto, e não foste o único a pressenti-lo:

http://barcosflores.blogspot.com/2006/01/desassossegos-26-pessoanos.html